terça-feira, 26 de junho de 2012

Silêncio abstrato

A poesia faz falta, quando falta

Nenhum comentário:

Postar um comentário