quarta-feira, 2 de junho de 2010

Para os dias de inverno

A senhora elegantemente tecia um cachecol,
Parei para espia-la.
Suas mãos firmes e macias trabalhavam sincronicamente,
E o cachecol assim tomava forma.

Era uma cor viva,
Um modelo extraorniário assim como as fábulas de Poe.
Acomodei-me na janela,
E assim que me viu, ela sorriu simpaticamente.
Senti como se fosse Maria, minha bisa;
Meu coração sentiu-se confortavel ao olhar a senhora.

Em um ato confuso ela se levantou, com um pouco de dificuldade, afirmo.
Veio ao meu encontro,
Pegou minhas mãos e não disse absolutamente nada. Apenas sorriu;

Me observou por uns dois minutos e,
Deslisou sua mão por minha face e maquinalmente retirou de seu pescoço um cachecol verde que o recobria...Era lindo e elegante.
E sem dizer nada o enrolou em mim...
Eu sorri para ela como forma de agradecimento,
Ela saiu caminhando novamente a poltrona macia, sem dizer nada...
Sentou-se e disse : 'Faz muito frio ai fora'

Nenhum comentário:

Postar um comentário