terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Sem saber

Acordei com a sensação,
Será hoje mãe, que tudo vai se acertar?
Ou será, que tudo realmente vai estagnar?
Eu levantei, e junto de mim havia a sensação.
No corpo, o velho pijama de bolinhas surrado,
A pantufa de mostro,
E o pensamento interminável.
Mãe, onde está a xícara do mickey?
Eu ainda tenho idade para usar.
Protesto, Eu quero...
Quero meu café forte, Quero minha vida, Quero minha alma.
Mãe, eu levantei amarga, e agora?

3 comentários: