quarta-feira, 11 de novembro de 2009

.Phudidos, o nobre!

Em algum lugar do tempo, deparo-me com phudidos.Criatura afável e de inteligência aguçada...não me recordo onde, mais em breves relampejos uma mistura de fatos vem de encontro a mim.O cárcere de onde saimos a aproximadamente 1 ano,o palácio onde as pessoas vivem aprisionadas dentro de gaiolas, onde a expressão te mata!
sim, mas eis que o caminho que nos conduzia rumo à tão sonhada liberdade mostrava-se tão inóspito quanto a masmorra. Por toda parte Phudidios era acossado por seres disformes, com pequenas cabeças, empunhando seus virtual-pets com agressividade e lascívia, enquanto outros vomitavam, pelas parcas pedras que cobriam o caminho antigo, a comida indiana ruminada há semanas em seus estômagos flácidos.

Em parceria. Bharbara e Paulo Élói.

Nenhum comentário:

Postar um comentário