quarta-feira, 11 de novembro de 2009

.Pergunta

Vou te perguntar
Até onde vai um olhar?
O que se faz para gostar?
O que caracteriza o amar?
Venho lhe perguntar,
Até quando há de dar,
O momento linear
De uma prosa solta no ar?

Um comentário:

  1. "Toda a obra é vã, e vã a obra toda.
    O vento vão, que as folhas enroda,
    Figura nosso esforço e nosso estado.
    O dado e o feito, ambos os dá o Fado.

    Seren[a], acima de ti mesm[a], fita
    A possibilidade erma e infinita
    De onde o real emerge inutilmente,
    E cala, e só para pensares sente."

    ResponderExcluir