quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Teorema bha 2009.

Na verdade, o estado de tédio deriva da consequência inercial de nossos atos
a ações que derivam do propósito engendrado põe uma série de paradigmas e circunstancias em um movimento absurdo, rompendo-se, assim, o cadenciamento natural que jamais será restaurado ao estado anterior
a simples ocorrencia do que se busca não é capaz de atenuar o estado de angústia fruto da assincronia que há entre o tempo mental e o tempo lógico, o nosso tempo lógico, frise-se
por ser lógico, há de se equilibrar a angústia (senão torná-la suportável), com o lado direito do cérebro, ou seja: abstrato, abstrato anti-cartesiano
mas não de forma exógena, e sim endógena, expressão plena do interno, de forma a trazer ao tempo cronológico o que se passa dentro, uma forma de expulsar o produto dos pensamentos que teimam em mudar nossa vida
para pesoas como nós, tudo é sempre um tremendo esforço de ser... sempre...
o que acaba por nos expor a doenças, o que pode abreviar nossa vida...
mas dependendo de como se está, quem quer viver?!

:) C.A.M.F!

Nenhum comentário:

Postar um comentário